Grandes ou pequenos empréstimos em São Paulo podem realmente ajudar aqueles com necessidades econômicas e financeiras. Se você esta lutando para realizar seus pagamentos em dia ou esta devendo contas de consumo e compromissos com crédito, provavelmente a melhor opção antes que o barco afunde é mesmo solicitar crédito no banco ou na sua financeira preferida.

Pequenos Empréstimos podem ser encontrados?

Não é difícil compreender que existem muitas pessoas que lutam com as finanças por estarem com restrições no nome e incluídos no SPC e Serasa. Sabemos que há inúmeras razões pelas quais as pessoas precisam solicitar assistência através do empréstimo de dinheiro.

A principal razão em geral para pegar um empréstimo pessoal é a contas atrasadas e dívidas a vencer que já estão se acumulando, trazendo preocupações no restante do mês. Se este for caso, então confira como começar a se organizar e sair do buraco. O primeiro passo é buscar o crédito para não sujar o nome.

As contas que podem pesar na falta de planejamento

Contas como despesas médicas inoportunas, normalmente geram um incômodo financeiro, além de deixarem rastros nas finanças. Mas, independentemente do tipo de dívida, as contas sempre estarão aí e permaneceram tranquilas até você cometer um deslize financeiro.

Se o cenário no orçamento familiar esta caminhando para um desastre, antecipe-se. No intervalo entre o primeiro mês e o segundo pare tudo e dê um jeito na situação o quanto antes. O cuidado é somente com alguns tipos de operações de crédito. Pense se vale a pena pegar empréstimo com agiota e empréstimo na Crefisa, os juros em geral são muito caros.

Não deixe o problema financeiro crescer

Não permita que suas contas de consumo se acumulem e traga um clima de desespero e aflição, antes do banco virar consiga dinheiro extra de alguma forma, refinancie o carro ou a casa, coloque bens na penhora, arrume um trabalho extra, e se não tiver jeito, pegue um pequeno empréstimo em São Paulo ou numa financeira da sua cidade.

Em situações de emergência ou para apagar o fogo que se alastra pelo descontrole financeiro, pequenos empréstimos pessoal poderá minimizar ou eliminar os custos com a dívida rolando sem ser pagas.

É importante saber sobre as contas, pois é com o total delas que é possível saber o quanto você precisa do empréstimo. Além disso, é preciso organizar os números para saber se realmente o crédito vai te ajudar a resolver o problema e não se tornará mais uma conta para ser devidamente quitada.

Veja também:
Empréstimo pessoal sem consulta
Empresas de empréstimo pessoal
Empréstimo pessoal fácil
Empréstimo pessoal sem burocracia
Empréstimo pessoal com nome sujo

Busque taxas de juros mais acessíveis

Os pequenos empréstimos são vantajosos quando falamos em juros. Eles normalmente podem apresentar índices mais em conta e isso facilita para quem está buscando empréstimo e quer economizar. Na prática, quanto maior for o valor do crédito, maior será a quantidade de parcelas e os juros no total.

Busque pesquisar nas instituições financeiras. Muitas delas apresentam a opção de simulação e por lá é possível ver o valor desejado de empréstimo, a taxa de juros e o prazo de pagamento.

Não feche o primeiro contrato de empréstimo. Pesquise, compare e, se preciso, negocie o valor. Os bancos hoje estão mais abertos e para isso há duas razões: concorrência maior e o aumento no número de endividados.

Planejamento financeiro para um futuro mais saudável

Se você já teve problemas com dívidas sabe como isso pode afetar a saúde. Para evitar dores de cabeça e até necessidades maiores, invista em um bom planejamento financeiro. Com base nas suas contas e no que recebe, faça o fluxo de caixa. Anote o que entra e sai e como você lida com isso no mês a mês.

Se as dívidas ultrapassarem os 30% da sua renda, fique atento para não se enrolar. Aliás, mesmo diante de negociações ou pequenos empréstimos, o ideal é evitar de comprometer seu rendimento só com contas. Afinal, você também terá que ter dinheiro para necessidades, como pagar aluguel ou prestação da casa, alimentação, entre outros itens.

Gaste aquilo que realmente vai conseguir pagar. Não deixe o cartão de crédito se tornar uma renda extra, afinal ele não é. Hoje, o Brasil tem cerca de 62 milhões de endividados e o cartão de crédito acaba sendo um grande vilão nessa história. Use ele com consciência!

Pequenos empréstimos em S.Paulo feito na hora
Média 544 votos