Pagar dividas com crédito ou ter crédito para fazer dividas? A maioria das pessoas cortejam as dividas e não conseguem viver longe delas por muito tempo. O problema é que o cortejo fica tão intenso que chega uma hora que é difícil até de manter o controle delas em um nível aceitável.

Quando o dinheiro começa a ficar curto é porque as dividas estão ficando longas, essa é uma lei da física quântica. É por isso que algumas contas e compromissos acabam sendo pagos com atraso e outras nem são pagas por não ter mais condições ou renda para isso.

Uma dica bem simples, antes de entrar em um ciclo vicioso onde as dividas certamente irão consumir todas as suas forçar e disposição, pare tudo e comece um plano de gestão de dividas, reúna todas as informações dos seus compromissos e deixe de fazer novos endividamentos, além claro, eliminar gastos supérfluos e desnecessários.

A grande maioria das pessoas nem sabe como gastam seu dinheiro, então, escreva tudo o que você gasta no mês, isso pode ser mais difícil do que você pensa, mas, tente colocar tudo no papel.

“Começar a estancar a hemorragia do dinheiro na sua vida é um dos principais passos para restaurar sua capacidade financeira”

Não podemos esquecer que boa parte da população vive de salário, e isso pode ser um impeditivo, mas é possível você conseguir uma grana extra fazendo horas extras no trabalho ou bicos para arrecadar um pouco mais de dinheiro e pagar as contas.

Uma forma de não se encrencar com dividas, é sempre usar sua renda com base para pagar compromissos financeiros e obter crédito. Se essa regra não for comprida, acontece que ao longo do tempo o bola vai crescer e você não vai conseguir segurá-la.

Minha avó já dizia: “Ter crédito para gastar é bom, mais pagar dividas para ter crédito é bom demais”, pense nisto.