Crédito com restrição é sua última alternativa para sair do sufoco? Você descobriu que seu cartão de crédito tem juros de 18% a.m. e não quer mais ficar rolando a dívida.

Seu limite de crédito esta carregando você no colo todos os meses? O cheque especial está estourado e sem condições de saldar de uma só vez? Saiba que você não é um idiota por ter cedido aos seus caprichos financeiros ou necessidades cotidianas que ajudou você ser abocanhando pela inadimplência.

Estar endividado não é o maior dos problemas, o pior é estar negativado na praça, ou seja, estar com o nome sujo nos órgãos de proteção ao crédito.

Ter restrição significa: estar sem direito a participar do sistema financeiro como cidadão de bem para obter crédito. Quanto uma pessoa esta com restrição no nome, a certeza de conseguir pegar um crédito pessoal em bancos e financeiras é quase nulo.

Onde obter um crédito com restrição?

Vou ser bem sincero com você que esta lendo este artigo, é possível, mais é muito difícil. Eliminando o consignado em folha que concede crédito com restrição para servidores, aposentados, pensionistas do INSS, militares e trabalhadores de empresas privadas com convênio bancário, o restante tem o mínimo de opção.

A taxa de juros também não é uma das melhores, quando você encontra um crédito mesmo com restrição em financeiras legalizadas, sai mais barato pegar o dinheiro em empréstimo com agiota, por incrível que pareça.

Na Crefisa financeira o juros do empréstimo para negativados por exemplo, custa todos os olhos da cara. “Os juros chegam a chegam a 24,68% ao mês (ou 1.311% ao ano). A taxa pode dobrar em apenas oito meses o valor da dívida contraída” Segundo matéria do R7.

Se você não tem garantia para dar em um crédito pessoal, certamente vai cair nessas três categorias:

1 – Crédito com restrição com/sem garantia.
2 – Crédito com restrição em financeira, cooperativa e associação.
3 – Crédito com agiotas ou emprestadores particulares.

Todas as opões tem juros caríssimos para quem esta com restrição no nome.